blog
  • 20/09/2019 s 17:10

O que é inflação?

O que é inflação

Inflação é o nome dado ao aumento dos preços de bens e serviços. Ela é calculada pelos índices de preços, comumente chamados de índices de inflação.

O IBGE produz dois dos mais importantes índices de preços: o IPCA – considerado o oficial pelo governo federal – e o INPC.

Para que servem o IPCA e o INPC?

O propósito de ambos é o mesmo: medir a variação de preços de uma cesta de produtos e serviços consumida pela população. O resultado mostra se os preços aumentaram ou diminuíram de um mês para o outro.

A cesta é definida pela POF – Pesquisa de Orçamentos Familiares – uma pesquisa do IBGE que, dentre outras coisas, verifica o que a população consome e quanto do rendimento familiar é gasto em cada produto: arroz, feijão, passagem de ônibus, material escolar, médico, cinema e outros.

Os índices, portanto, levam em conta não apenas a variação de preço de cada item, mas também o peso que ele tem no orçamento das famílias.

Mas qual é a diferença entre eles?

A sigla INPC corresponde a Índice Nacional de Preços ao Consumidor. A sigla IPCA corresponde a Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo.

A diferença está no uso do termo “amplo”. É que o IPCA engloba uma parcela maior da população. Ele aponta a variação do custo de vida médio de famílias com renda mensal entre 1 e 40 salários mínimos.

Já o INPC verifica a variação apenas para famílias com entre 1 e 5 salários mínimos de renda. São grupos mais sensíveis às variações de preço, pois tendem a gastar todo o seu rendimento em itens básicos, como alimentação, medicamentos, transporte, etc.

Por que se fala tanto em IPCA?

O governo federal usa o IPCA como o índice oficial de inflação do Brasil. Portanto ele serve de referência para as metas de inflação e para as alterações na taxa de juros.

E como ele é calculado?

O IBGE faz um levantamento mensal em 13 áreas urbanas do país, de aproximadamente 430 mil preços em 30 mil locais.

Todos esses preços são comparados com os preços do mês anterior, resultando num único valor que reflete a variação geral de preços ao consumidor.

Índice pessoal de inflação

Sua cesta de compras, ou seja, os produtos e serviços que você consome regularmente, pode ser bem diferente da cesta média da população brasileira. Com isso, o seu índice pessoal de inflação pode ser maior ou menor do que o IPCA.

Por exemplo, uma família que não consome carne vermelha e não tem filhos em idade escolar com certeza terá um índice de inflação pessoal diferente do oficial, cujo cálculo coloca peso considerável na variação do preço da carne e da mensalidade escolar.

Poder de compra

Se a variação do seu salário de um ano para o outro for menor do que o IPCA, você perde seu poder de compra, pois os preços sobem mais do que a sua renda. Se a inflação e o seu salário têm a mesma variação, seu poder de compra se mantém. Mas se você receber um aumento acima do índice do IPCA, seu poder de compra aumentará.

Curiosidades do IPCA

O IBGE produz e divulga o IPCA sistematicamente desde 1980. Entre 1980 e 1994, ano de implantação do plano Real, o índice acumulado foi de 13.342.346.717.671,70%!

A maior variação mensal do IPCA foi em março de 1990: 82,39%. Já a menor variação foi em agosto de 1998: -0,51%.

Fonte

0800 008 6531 | D`Ourobras Investimentos